gus-los-grandes-entrevista

“Queremos trazer esse título para a Los Grandes” – Gus, da Onda Laranja

Sempre carismático e protagonizando belos clutchs, Gus contou sobre a temporada da Los Grandes e as expectativas pro restante da competição

Renovada no final de 2021 com a chegada de mvR! e Cebolinha, e casa de duas das maiores contratações de 2022, a Onda Laranja vem aos poucos se tornando uma forte candidata ao título da LBFF. Mesmo com a chegada de nomes consagrados no cenário nacional, quem vem se destacando na atual temporada pela Los Grandes é o carismático Gus, nosso entrevistado da semana. Conversamos sobre a chegada de dois gigantes, sobre o meta atual e sobre as expectativas de título.


Ruan e Fonzin chegaram para compor o elenco que tem ao seu lado uma das maiores torcidas nacionais quando o assunto é esports. Mesmo que três jogadores da formação titular tenham atuado juntos no início de 2014, a Los apresentou pouca consistência no início da temporada graças a falta de entrosamento: “Nós começamos o campeonato com uma line totalmente nova. Por mais que nós três já tivéssemos jogados juntos, o meta mudou bastante e o jogo também”, explica Gus. Mas a evolução da equipe se fez notável ao longo, principalmente, das últimas três semanas, em que a Onda Laranja sempre apareceu entre as melhores: “Com os treinos e algumas mudanças internas, começamos a conseguir aproveitar o que há de melhor em cada jogador. Além do entrosamento, vimos que as mudanças estão começando a nos trazer bons resultados”, completa.

Não somente dentro do time e torcida, a chegada de Ruan trouxe grandes expectativas dentro de todo o cenário: seria o campeão nacional e MVP da LBFF 4 capaz de repetir os bons resultados na Los? Gus explica que a entrada de Ruan agregou muito para o conjunto e que, além “de ser individualmente um jogador excelente, ele tem experiência de sobra dentro do cenário”.

gus-los-grandes

Mas em um time que agora conta com um campeão nacional, quem se destaca é o jovem Gustavo. Responsável por 35% dos abates de seu time, Gus já provou mais de uma vez que vive grande fase e protagonizou belos clutchs. Dono de um estilo de jogo mais agressivo, rushador, Gus explica que o principal objetivo dentro de cada queda é, na verdade, o Booyah. Isso se traduz perfeitamente nos números: atrás somente do Magic Squad, que tem 10 Booyahs e lidera a primeira fase até aqui, a Los Grandes é a segunda equipe com a maior quantidade de vitórias na LBFF 7, com nove. “O que precisamos fazer para garantir o Booyah dentro de cada queda, nós iremos fazer, seja trabalhando com mais calma o midgame ou agressivando”, revela.


Assunto recorrente no cenário competitivo, a Carga Extra vem decidindo quedas e fazendo nomes. Gus acredita que ela precisa ser nerfada, “só é preciso um disparo para derrubar o oponente e finalizá-lo”, mas não foge da responsabilidade de que “enquanto ela estiver com essa força, nosso papel é se adaptar para estar sempre dentro do meta”. Outra pauta em alta na Liga Brasileira são as alterações no tempo das primeiras zonas seguras. As mudanças recentes fizeram com que elas se fechem mais rápido e “consequentemente os times precisam rotacionar de forma mais rápida e não podem perder muito tempo entre as rotações”, pontua Gus. Tem sido um desafio para a Onda Laranja, mas a equipe parece estar se adaptando bem.

gus-los-grandes

Outra mudança na temporada foi a duração do split. A sétima temporada é a mais longa da história, com 27 rodadas. Mas isso traz pontos extremamente positivos para times que renovaram e precisam de tempo para se entrosar: “essa LBFF mais longa foi boa para nossa equipe por conta da adaptação de um novo elenco e para entender o que está acontecendo no meta atual. O tempo ajuda nossa equipe a se entrosar cada vez mais, ajustar os erros e colocar todo mundo na mesma página”, explica Gus.

Ainda é cedo para falar em favoritos. Em uma temporada que acaba de chegar em sua metade, Gus acredita que “a disputa está equilibrada”. Já quando o assunto é final: “tudo pode acontecer em uma final, mas sei que temos bala pra trocar. Queremos trazer esse título para a Los Grandes”.

O título é uma das maiores expectativas da Los Grandes desde os tempos que o cenário competitivo engatinhava no Brasil. A torcida cobra, mas sempre está junta. Gus finaliza nossa conversa com um recadinho para ela: “Eu só tenho a agradecer a torcida da Los Grandes, pois eles sempre nos apoiam e nos incentivam, mesmo se estivermos em um dia não tão bom. Continuem torcendo por nós, o apoio de vocês é extremamente importante. Pra finalizar, gostaria de agradecer o Terron e a minha família por todo o suporte.”


Acompanhe a LBFF 7

Com rodadas triplas transmitidas em TV aberta e fechada, a série A da LBFF 7 será realizada aos sábados e domingos às 13h (horário de Brasília) com exibição na RedeTV! (TV aberta) e às segundas-feiras, às 20h (horário de Brasília) com exibição no SPACE (TV fechada), além do YouTubeBOOYAH e TikTok. Os fãs também poderão acompanhar um compacto dos melhores momentos da rodada, que será exibido nas madrugadas das segundas para terças-feiras, à 00h30, na Rede TV!.

Acompanhe a LBFF ao vivo no canal oficial de Esports no YouTube e nos perfis no TikTokFacebookInstagram e Twitter, siga a hashtag oficial #LBFF e fique ligado em nosso site oficial.

Free Fire pode ser baixado pela App Store e Google PlayStore.

Categorias: Destaques, Entrevista, Free Fire, LBFF, Série A
Tags: , , , ,