b4-lbff-7

#LBFF 7 – Com show de Yago, B4 assume vice-liderança na 15ª rodada

Dois Booyahs, show de Yago e vice-liderança. A noite da B4 deixa ainda mais claro que a equipe de Machado quer o bicampeonato na LBFF 7

Dobradinha, show de Yago e vice-liderança: esse é o resumo da mais uma noite da B4 na LBFF 7. Além dos dois Booyahs conquistados em Purgatório, os Bastardos garantiram 37 abates, sendo 20 de Yago, que por pouco não estabeleceu um novo recorde histórico na competição. Com o resultado, a equipe chegou aos 621 pontos, ultrapassou o Fluxo e assumiu o segundo lugar na tabela. A pergunta que fica é: alguém é capaz de parar um time liderado por Machado?

Netshoes Miners e Vivo Keyd também encerraram a quinta semana com grandes desempenhos. Liderada pelo veterano Natividade, a Miners garantiu um Booyah e 65 pontos que, por mais que não tirem o time da opressora lanterna, aumentam a esperança que move um time que busca redenção. Já os Guerreiros contaram com as precisas granadas de General, garantiram 63 pontos e tem tudo para encaminhar uma classificação tranquila na segunda metade da temporada.

Por fim, BD Vasco e LOUD protagonizaram disputas de call interessantes ao longo de toda a noite, mas nenhuma delas saiu com vantagem: enquanto o Gigante da Colina somou 40 pontos e ocupa uma tranquila quinta colocação, a LOUD somou 36 e amarga um preocupante 12ª lugar.

b4-destaque-15-lbff-7

Veja abaixo um pequeno resumo das quedas disputadas entre os Grupos A e B, válidas pela 15ª rodada da LBFF 7.


Queda 1 – Purgatório

BOOYAH: B4 (24 pontos)
MVP: Yago (5 abates)

A noite de segunda-feira começou com uma trocação entre desesperados: Real e Miners se encontraram em Campsite e fizeram um duelo digno de Série A. A noite começava promissora para os lanternas da temporada, que garantiram um belo squad wipe. Mas só começava: a Vivo Keyd rapidamente chegou estragando os planos de recuperação com uma chuva de granadas de General e um atropelo audacioso.

A pressão começou em todos os cantos de Purgatório. Os Bastardos mandaram os Deuses para o lobby, a Cavalaria finalizou um valente Lost21, da LOUD, e HoneyZL, da 00 Nation, operou um verdadeiro milagre contra o Cruzeiro.

A B4 chegou bem na última zona segura, com um posicionamento tão privilegiado que precisou apenas assistir Fluxo, NTX e VK resolverem seus problemas particulares. Com paciência e o Booyah garantido, os Bastardos eliminaram o que sobrou da Nitroxx e abriu a contagem da noite.


Queda 2 – Kalahari

BOOYAH: Vivo Keyd (14 pontos)
MVP: Yago (5 abates)

As coisas esquentaram em Kalahari quando Cruzeiro e Team Liquid se encontraram aos sete minutos. MTS tirou suas granadas da bolsa, respirou fundo e você já pode imaginar o resultado.

O Fluxo queria recuperar a liderança, por mais difícil que a missão parecesse, e começou a atropelar alguns adversários. Liderada por Fac, a equipe assumiu a parte inferior de Refinaria e chegou forte para a disputa pelo Booyah. Mas a disputa incluía cinco dos mais fortes do cenário e as coisas ficaram meio frenéticas por alguns segundos quando os times começaram a evaporar.

No meio da confusão, a Vivo Keyd foi danadinha e pulou do alto de Refinaria, acionou o Chronos no local exato em que o gás se extinguiria e apenas esperou a B4, que sonhava com a dobradinha logo no começo da noite, perecer.

Um Booyah digno dos melhores momentos de Kalahari.


Queda 3 – Bermuda

BOOYAH: Netshoes Miners (23 pontos)
MVP: Modestia e Natividade (4 abates)

Depois de um Booyah incrível e de liderar a segunda queda em pontos, a B4 caiu nas garras da Raposa e nem viu direito o que aconteceu com apenas quatro minutos de disputa no mapa mais clássico do Free Fire. A 00 Nation tentou aproveitar uma possível fragilidade do Cruzeiro, mas precisou ser humilde e se retirar antes que o pior acontecesse. Porém, durante uma fuga sem sequer olhar para trás, eles encontraram os Guerreiros de frente e puderam apenas abrir aquele sorriso amarelo. Logo em seguida, VK e Cruzeiro se encontraram e os Guerreiros justificaram o favoritismo.

Perto de Bullseye, BD Vasco e LOUD disputaram mais uma call. Lenno bem que tentou, mas acabou capturado por Cauan7 em jogada inspirada.

Com domínio total da zona segura e uma bela coleção de abates, a Vivo Keyd chegou como grande favorita ao Booyah. Mas eles não contavam com a astúcia de uma oportunista Netshoes Miners, que conseguiu mostrar o Free Fire que esperamos de um elenco tão grandioso e garantiu a vitória na última queda da primeira metade da rodada.

Sai zica.


Queda 4 – Purgatório

BOOYAH: B4 (19 pontos)
MVP:
JapaXL (6 abates)

A 00 Nation marcou a call da NTX e não deu chances de reação para a equipe de Prozin, que sofreu após se encontrar em desvantagem numérica. Logo em seguida, o Fluxo se viu cercado e só não foi wipado imediatamente por sorte: tudo estava nas mãos de JapaBKR. (Spoiler: nem mesmo o Senhor LBFF conseguiu resistir por muito tempo).

Cruzeiro e Team Liquid voltaram a se enfrentar e MTS voltou a dar aula de granadinhas. Talvez já seja tarde para lutar pelo MVP da temporada, mas ele sempre será o MVP dos nossos corações. BD Vasco e LOUD também se estranharam novamente e, como em um déjà vu, o Gigante da Colina não resistiu por muito tempo.

B4 e Real chegaram completas e favoritas nas zonas seguras decisivas, enquanto GOD e LOUD brigavam por uma vaguinha na disputa. Os Bastardos de Machado começaram a distribuir bala e, novamente liderados por Yago, pressionaram os Deuses de forma implacável para garantir a dobradinha da noite.


Queda 5 – Kalahari

BOOYAH: Team Liquid (18 pontos)
MVP: General (5 abates)

Em péssima noite, o Cruzeiro precisou lidar novamente com os poderosos Guerreiros e acabou não resistindo à pressão imposta pelas granadas precisas de General. Quem também não conseguiu manter a consistência foi a LOUD: dessa vez, a Equipe do Hype caiu nas mãos de uma empolgada Netshoes Miners, que tentava sair da lanterna e esboçar uma bela recuperação na temporada. Já pensou na surpresa?

Fluxo e Vivo Keyd fizeram o duelo mais bonito da noite. Um duelo digno de campeões que foi interrompido pela 00 Nation, que se intrometeu quando tudo encaminhava para a vitória do Fluxo. Com trocações espalhadas por toda Kalahari, B4 e Team Liquid se concentraram em rotações mais tranquilas para garantir um bom posicionamento na zona segura, enquanto NTX e GOD duelaram em busca de um lugar ao sol.

O Booyah foi decidido pela Cavalaria e pelos Deuses. Mas além da vantagem numérica, a Cavalaria tinha ele, e ele brilhou. O atual MVP mostrou parte do seu potencial nesta 15ª rodada.


Queda 6 – Bermuda

BOOYAH: Real e-Sports (21 pontos)
MVP:
Chucky e Yago (5 abates)

Os paraquedas mal se fecharam e 00 Nation e Real se estranharam em Observatório. A Real deixou um recado claro para os estreantes: aqui não, bebê. Logo em seguida, um confronto inédito na LBFF (contém ironia): BD Vasco contra LOUD. E que jogada incrível do Gigante da Colina: Easy perseguiu, encurralou e colocou a LOUD no bolso para garantir um lindo squad wipe.

Fluxo e B4 fizeram um duelo franco pela vice-liderança temporária, com o gás espreitando as equipes. Mas os Bastardos estavam empolgados e abriram caminho para passar uma semana tranquila no segundo lugar da tabela.

Eles ainda tentaram a tripladinha, mas Real, Miners e GOD tinham seus times completos para a disputa derradeira. A Real tinha a melhor posição na safe, soube cobrar perfeitamente seus adversários, finalizou a Miners e decretou o fim da quinta semana de LBFF 7.

Classificação

Com o fim da quinta semana, a classificação da sétima temporada da Liga Brasileira de Free Fire ficou assim:


Confira o Boletim da quarta semana de LBFF 7 e todos os detalhes da Série B.


Com rodadas triplas transmitidas em TV aberta e fechada, a série A da LBFF 7 volta no próximo sábado, 12 de março, a partir das 13h (horário de Brasília). Acompanhe ao vivo no canal oficial de Esports no YouTube e nos perfis no TikTokFacebookInstagram e Twitter, siga a hashtag oficial #LBFF.

Categorias: Destaques, Free Fire, LBFF, Série A
Tags: , , , , ,