b4-campeã-lbff-6-campeão

Os detalhes da conquista da B4, campeã da LBFF 6

Depois de dois meses de competição e de domínio absoluto da B4 na LBFF 6, os Bastardos foram coroados os grandes campeões da temporada.

Favorito é favorito. Depois da melhor campanha da história da LBFF no atual sistema de pontos, os Bastardos conquistaram o título da LBFF 6. As disputas foram intensas e tudo foi decidido apenas na última queda. A diferença entre B4 e Vivo Keyd, que defendia o título, foi de apenas três pontos e deixa claro o equilíbrio do cenário nacional.

Mas os Bastardos brilharam e os 12 pontos de bonificação que eles conquistaram depois de uma fase classificatória perfeita garantiram o título, até então inédito na história da organização. Fluxo e LOUD também brilharam e terminaram em terceiro e quarto lugar, respectivamente, se consolidando cada vez mais como duas gigantes.

Confira um breve resumo das quedas decisivas da LBFF 6.

Queda 1 – Purgatório

BOOYAH – LOUD: +19 pontos
Fluxo: +16 pontos / Corinthians: +12 pontos

O caminho em busca do sonho começa em Purgatório, primeira queda da Grande Final e que abre o caminho para a glória. E as disputas de call não demoraram a começar: logo no primeiro minuto, quase tivemos o first blood em uma confronto entre Meta Gaming e Team Coda Solid, que não passou de um susto. O primeiro confronto foi entre Tropa e Los Grandes. A Onda Laranja fez a investida mas não conseguiu segurar a equipe de CapGui e acabou voltando pro lobby rapidamente.

Após a eliminação da Los, a queda seguiu tranquila. O nervosismo da Grande Final fica evidente nas rodadas iniciais da decisão, onde experiência é tudo.

Mas a LOUD chegou inspirada para tentar conquistar o tão sonhado título, que ainda falta na prateleira da organização. Em um duelo clássico contra o Fluxo, as duas rivais nos proporcionaram uma decisão incrível logo na abertura. Mas o time do hype tinha o melhor posicionamento, e nem mesmo a grande atuação de Syaz conseguiu virar o jogo.

Queda 2 – Kalahari

BOOYAH – B4: +22 pontos
Fluxo: +13 pontos / Tropa: +12 pontos

Kalahari, segunda queda da Grande Final. Os confrontos não demoraram a começar. O Corinthians encontrou a Nitroxx fazendo sua rotação distraída e não hesitou em garantir o first blood. A NT10 conseguiu escapar do Timão, mas logo em seguida encontrou com a Vivo Keyd e, em desvantagem numérica, foram eliminados pelos Guerreiros, que buscam o bicampeonato.

Depois de começar o dia sendo a primeira eliminada, a Los Grandes esboçou uma reação em confronto contra o Corinthians. A equipe parecia eliminada, mas em grande jogada de Mamute, a reviravolta veio e só Zenac sobrou para tentar um milagre pelo Timão.

As equipes evitaram os confrontos durante toda a queda, mas a zona segura foi se fechando e não havia opção. A primeira eliminada foi a Meta Gaming que, após eliminar grande parte da LOUD, caiu nas mãos da SS e-Sports e não encontrou saída.

O mapa mais quente do Free Fire ficou nas mãos das equipes melhores posicionadas. Com vantagem de posicionamento, os Bastardos foram acumulando abates e encararam o Fluxo na disputa pela vitória. ProzinAM chamou a responsabilidade e mostrou maturidade em sua primeira disputa presencial para garantir o primeiro Booyah! de sua equipe na decisão.

Os jogadores da B4 dividiram o protagonismo da queda: Prozin, Ruan e Yago garantiram três eliminações cada, assim como DeadGod, da Vivo Keyd.

https://twitter.com/FFesportsBR/status/1454498617000091653

Queda 3 – Bermuda

BOOYAH – Nitroxx Top10: +16 pontos
Corinthians: +15 pontos / SS e-Sports: +13 pontos

Chegamos ao mapa mais clássico do Free Fire. Passada a tensão inicial da Grande Final, as equipes seguiram suas calls e decidiram não contestar as adversárias. Netshoes Miners e Meta Gaming protagonizaram o primeiro encontro de Bermuda. A Meta garantiu o primeiro squad wipe e mostrou que os Miners não chegaram tão bem na decisão.

Logo em seguida, SS e-Sports e Vivo Keyd se encontraram. O duelo entre campeões foi intenso, mas a boa fase do Suicide Squad falou mais alto e os Guerreiros voltaram pro lobby para tentar reencontrar aquele desempenho que conquistou o título.

Depois de um começo explosivo, a LOUD se viu cercada pelo Team Coda Solid e pela Tropa. Kroonos bem que tentou, mas não conseguiu aguentar a pressão – para a felicidade de Cerol.

Na reta final da primeira passagem por Bermuda, as rotações atrasadas foram uma a uma punidas. Aos 16 minutos de disputa, sete equipes começaram a guerra pelo terceiro Booyah! da Grande Final. Fluxo e NT10 tinham o melhor posicionamento, mas o Corinthians estava decidido a entrar na safe para lutar pela vitória. Experiente, o Fluxo soube esperar o tempo certo para ser agressivo, mas não conseguiu resistir à pressão da inspirada Nitroxx Top10 que chega tentando surpreender.

Queda 4 – Purgatório

BOOYAH – Fluxo: +22 pontos
LOUD: +19 pontos / Los Grandes: +12 pontos 

Voltamos à Purgatório e a rota do avião não foi das mais amigáveis já vista. Os times começaram a estudar mais o jogo, evitando trocações desnecessárias e priorizando a coleta de recursos e rotações mais seguras. Nesse sentido, o primeiro abate aconteceu apenas aos 12 minutos pelas mãos de Peu, da Netshoes Miners, sobre Chinês, a estrela da Nitroxx Top10. Já a primeira equipe eliminada acabou sendo a Tropa, que perdeu seus quatro jogadores para ProzinAM, que vem sendo o destaque dos Bastardos na luta pelo título.

O salseiro foi liberado. Uma a uma, as equipes mal posicionadas na zona segura foram caindo e rotações rápidas, punidas. A LOUD chegou empolgada e eliminou NT10 e TCS para brigar pela dobradinha. Presa na ponte, a Los Grandes não resistiu muito tempo à pressão imposta pelas representantes brasileiras na FFWS 2021 SG e, novamente, Fluxo e LOUD decidiram o Booyah. Em jogada nada menos do que milagrosa de JapaBKR, o Senhor LBFF protagonizou um clutch digno de um bicampeão nacional para garantir a primeira vitória de sua equipe na Grande Final.

Além do clutch impressionante, JapaBKR garantiu seis eliminações para o Fluxo na segunda passagem por Purgatório.,

Queda 5 – Kalahari

BOOYAH – LOUD: +22 pontos
B4: +19 pontos / Meta Gaming: +15 pontos

Voltamos ao clima árido de Kalahari para a quinta queda da Grande Final. Desta vez, nada de demora nas trocações. Nitroxx Top10 e Vivo Keyd rapidamente se encontraram e o clima ficou tenso para as equipes. Os Guerreiros fizeram valer a experiência de um campeão nacional e eliminaram uma empolgada NT10, que ainda vem conquistando seu espaço no cenário nacional.

Logo em seguida, a Miners foi punida por todos os lados, sofrendo baixas da B4 e da Meta Gaming, que buscava uma recuperação. Depois de figurar entre as três melhores equipes das quatro primeiras quedas, o Fluxo não resistiu à pressão imposta pela B4 e pela LOUD. Syaz conseguiu se manter vivo para tentar um milagre que evitasse sua equipe de zerar a queda.

O clima da Grande Final é tão diferente que chegamos às disputas finais da queda ainda com 11 equipes de pé. Kalahari não tem espaço pra tanto jogador e logo os abates começaram a subir na tela, enlouquecendo a narração. Novamente a LOUD veio inspirada, querendo tomar a liderança de seu maior rival e garantiu um Booyah! espetacular sobre os Bastardos. A vantagem de posicionamento foi essencial na primeira dobradinha do dia.

Buscando a recuperação na decisão, Lost21 garantiu cinco eliminações para a Meta Gaming e foi o grande destaque da queda.

Queda 6 – Bermuda

BOOYAH – SS e-Sports: +18 pontos
Vivo Keyd: +24 pontos / Los Grandes: +11 pontos

De volta ao mapa mais clássico do Free Fire, vemos as equipes cada vez mais tranquilas e buscando estratégias seguras. Os primeiros eliminados foram os meninos do Fluxo, que caíram para as granadas de Modestia, responsável pelos cinco primeiros abates da queda.

Novamente a queda foi definida pelos posicionamentos na zona segura, que deu uma mãozinha pra SS e-Sports. Além disso, os três líderes momentâneos rapidamente voltaram para o lobby, abrindo espaço para a recuperação de dois grandes favoritos

O primeiro deles foi a Vivo Keyd. A atual campeã não vinha num dia excelente, mas colocou 18 abates – sendo nove de Modestia, que fez a alegria daqueles que o escalaram no FF Squad – no bolso e garantiu 24 pontos para dar um belo salto na tabela. O outro foi o Suicide Squad, que se aproveitou do posicionamento para manter a tranquilidade e eliminar os Guerreiros restantes e garantir o Booyah!, que empata a equipe em pontos com Fluxo e LOUD.

Queda 7 – Purgatório

BOOYAH – Vivo Keyd: +16 pontos
LOUD: +17 pontos / Meta Gaming:+13 pontos 

Chegamos à última rotação de mapas da Grande Final. Os confrontos não demoraram a começar: NT10 e Tropa logo se estranharam e a Nitroxx levou a melhor, mandando dois dos comandados de CapGui irem descansar. A Los Grandes chegou rapidamente, e de carro, na disputa. Com direito à narração, pouco suspeita, de El Gato, a Onda Laranja não tomou conhecimento da NT10 e despachou a equipe de Purgatório.

Depois de começar bem as disputas da Grande Final e aparecer como favorito, o Fluxo entrou em uma sequência de maus resultados. Apertada entre Team Coda Solid e Meta Gaming, os campeões da quarta temporada não conseguiram reagir e foram prejudicados – somente JapaBKR permaneceu vivo para tentar garantir alguns pontinhos decisivos.

A LOUD veio sem tomar conhecimento dos adversários e eliminou a SS e-Sports, que vinham empolgada pelo Booyah! em Bermuda. Avassaladora, a LOUD mandou os Bastardos de volta para o lobby, mas acabou sendo eliminada pelo dano do gás.

O Booyah! foi decidido entre Vivo Keyd, que fez uma rotação perfeita, e JapaBKR, que conseguiu um milagre e colocou seu time na segunda colocação da queda. O Senhor LBFF mostra porquê é um dos maiores do país.

Queda 8 – Kalahari

BOOYAH – Los Grandes: +19 pontos
Netshoes Miners: +20 pontos / Corinthians: +15 pontos

Tudo ainda estava aberto na penúltima queda do dia e não foi nela que vimos as tão aguardadas quebras de call. Netshoes Miners e Nitroxx fizeram o primeiro confronto, que já não valia mais nada, uma vez que nenhuma das duas poderia ser campeã. A Nitroxx Top10 levou a pior, mas ainda sai com a moral elevada para a próxima temporada.

Fluxo e Team Coda Solid fizeram um confronto importante para a tabela de classificação. Fazendo uso de suas conhecidas granadas, Syaz começou a contabilizar eliminações ao lado do sempre agressivo Fac. A LOUD espreitava o confronto e tentou pegar o Fluxo desprevenido, mas não contava com uma B4 tentando garantir o título. Os confrontos foram tensos, e os times demonstraram o medo de deixar o título escapar em um deslize e acabaram punidos por aqueles que estavam na parte inferior da tabela.

Com as grandes favoritas eliminadas, o Booyah! caiu na mão da Los Grandes, que eliminou os Guerreiros para garantir um inesperado e redentor Booyah!

Queda 9 – Bermuda

BOOYAH – Vivo Keyd: +18 pontos
Fluxo: +17 pontos / Corinthians: +15 pontos

Tudo foi decidido na queda definitiva da LBFF 6. Apenas 3 pontos separavam B4 e LOUD, mas Fluxo e Vivo Keyd não estavam longe. Promessa de emoção para a queda que marca o encerramento da sexta temporada da Liga Brasileira de Free Fire.

Na briga direta pelo título, a LOUD caiu na zona azul e foi pra cima da Tropa para tentar garantir pontos decisivos. Mas o confronto estava muito perto da zona do gás e a equipe do hype praticamente deu adeus às chances de título – tudo estava na mão de Cauan7, mas o milagre era improvável.

Logo em seguida, Fluxo e SS e-Sports se encontraram em outro duelo decisivo. O confronto prometia chuva de granadas de dois dos maiores jogadores da competição, Syaz e Mts. Toda a experiência foi decisiva para o Fluxo, que garantiu dois abates e deixou a SS fechada no gás, aos poucos dando adeus à LBFF. As emoções não pararam. Tentando entrar na zona segura, o Fluxo deu de cara com o Corinthians, que não foi capaz se segurar todo o talento de JapaBKR.

Enquanto isso, Vivo Keyd e B4 seguiam tranquilas próximas da zona segura. O confronto pelo Booyah! e pelo título foi tenso. Melhor posicionada, a VK puniu a B4 que tentava entrar na safe, mas não conseguia. JapaBKR novamente garantiu a segunda colocação para sua equipe, e o anúncio do grande campeão viria logo em seguida.

MVP

Destaque absoluto ao longo de toda a competição, não tem nerf que segure Mateus. Com impressionantes 136 abates, Mts007 é o grande MVP da temporada.

Classificação final da LBFF 6

Após as nove quedas decisivas, a classificação final da LBFF 6 é essa:

No próximo dia 06 de novembro, teremos o temido Grupo de Acesso, que garante quatro vagas na Série A da LBFF 7. A transmissão começa a partir das 13h (horário de Brasília). Você pode acompanhar as transmissões simultâneas no YouTubeBOOYAH e também no Facebook. Não esqueça de conferir também o nosso Boletim da Série B da LBFF 6!

Agora os fãs podem acompanhar a LBFF pelo perfil no TikTok, além dos perfis no FacebookInstagram Twitter. Clique aqui para acessar as fotos oficiais da competição e, para mais novidades, siga a hashtag oficial #LBFF no Twitter.

Free Fire pode ser baixado pela App Store e Google PlayStore.

Categorias: Destaques, Free Fire, LBFF, Série A