bops-corinthians-lbff-6

Análise da Jogada: Bops wipa a Los e finca o bandeirão

A analise da jogada vai observar o squad wipe do Bops em cima da Los Grandes, com direito à bandeirão fincado em cima dos adversários.

Na análise dessa semana, analisaremos o squad wipe do Corinthians sobre a Los Grandes, orquestrado pelo craque Bops. A jogada aconteceu durante a segunda queda da 13ª rodada, quando os grupos A e B se enfrentaram. Pega sua pipoca e vem aprender umas liçõezinhas de como se dar bem na ranqueada.

Construção da jogada

A jogada aconteceu logo no inicio da queda em Kalahari, aos sete minutos de partida. Corinthians e Los Grandes caíram bem próximas: os jogadores do Timão decidiram cair em Submarino, enquanto a Onda Laranja escolheu Posto de Comando. Quando o helicóptero do cameraman passou por Posto de Comando, vimos que os jogadores do Corinthians estavam bem perto da região, cercando seus adversários. Ousado e Zenac estavam na torre e tinham visão privilegiada de todos os jogadores do local. Assim que o planejamento foi feito, a troca de tiro começou de forma intensa.

A Los Grandes entrou no galpão e começou a preparar suas defesas. Enquanto isso, a dupla corintiana Bops e Gelo se movimentou rapidamente para atacar seus adversários. A partir deste momento foi uma correria enorme: a Los Grandes tentou se movimentar, mas Ousado7 os perseguiu entre as construções – em nenhum momento o contato foi interrompido.

Numa rotação em campo aberto, os jogadores da Los Grandes foram cercados e não tinham mais para onde fugir. Por conta disso, eles se prenderam dentro uma barraca e, a partir daí, o massacre alvinegro começou.

Bops wipando a Los Grandes completamente

Bops, sabendo onde estavam os jogadores, começou a fazer a sua chuva de biribas. A todo momento o jogador disparava suas granadas, cozinhando elas no tempo exato. Logo na primeira granada, dois jogadores, que já estavam feridos por conta dos demais disparos, foram derrubados. Assim que o Timão percebeu a brecha, avançou com tudo sobre a equipe da Los Grandes. Rapidamente eles se reposicionaram, fechando o cerco e adotando uma postura ainda mais agressiva. Então, Bops mandou mais uma granada, dessa vez finalizando mvR. Gus conseguiu vingar um de seus companheiros, e, no meio da trocação, Ousado também acabou sendo finalizado. Ainda assim, Bops não parou.

Ele rapidamente entra para o local onde estavam os dois últimos jogadores e finaliza ambos! Para fechar com chave de ouro, ele ainda resolveu tirar uma onda e fincou o bandeirão no corpo dos inimigos! Com isso, Bops conseguiu o squad wipe e se tornou o líder de abates na queda. Infelizmente, esses foram as únicas eliminações da equipe em Kalahari, que ficou na sétima posição e conseguiu apenas 8 pontos.

Lições aprendidas

Toda a jogada foi construída e executada de forma inteligente. A jogada foi bem didática: o modo como o Corinthians fez o reconhecimento é algo essencial para uma equipe competitiva e essa função é dada aos jogadores que tem uma boa leitura dos jogos em partidas solo. Se um jogador não tem essa habilidade de reconhecimento, dificilmente irá se destacar nas calls. Além disso, quando o trabalho de reconhecimento é bem feito, as jogadas podem ser trabalhadas com mais calma: saiba onde seus adversários estão e saiba qual a melhor maneira de atacá-los. Ainda assim, se não houver sincronia, as coisas podem desandar.

Por outro lado, alguns erros podem ser facilmente notados do lado da Los Grandes. A forma como a Onda Laranja tentou fugir deixou várias brechas e hora nenhuma eles tentaram confundir a equipe adversária, fornecendo facilmente todas as informações necessárias. Além disso, a trajetória foi completamente rastreada, até mesmo quando tentaram rotacionar em campo aberto. A decisão de fuga em campo aberto foi um pouco duvidosa: era óbvio que o Corinthians ainda estava nos arredores e ir para um local sem proteção tornou tudo ainda mais fácil.

Ao se ver em uma situação parecida, é crucial verificar quem é o jogador mais isolado, aquele que está fazendo o trabalho de reconhecimento. Tentar abatê-lo, ou ao menos distraí-lo enquanto sua equipe tenta fugir, pode definir o resultado do confronto. Lembre-se de sempre ficar atento ao seu redor e tente dificultar ao máximo as coisas para as outras equipes.

Não perca a LBFF 6

A LBFF 6 volta no próximo sábado, dia 16 de outubro, a partir das 13h (horário de Brasília). Você pode acompanhar as transmissões simultâneas no YouTubeBOOYAH e também no Facebook.

Agora os fãs podem acompanhar a LBFF pelo perfil no TikTok, além dos perfis no FacebookInstagram Twitter. Clique aqui para acessar as fotos oficiais da competição e, para mais novidades, siga a hashtag oficial #LBFF no Twitter.

Baixe Free Fire na App Store e Google PlayStore.

Categorias: Destaques, Free Fire, LBFF, Série A
Tags: ,