xisde-angelo7-lbff-6

“Tudo está mudando para que a melhora no desempenho aconteça”, diz Ângelo, da Xisde

Conversamos com Ângelo7, da Xisde, sobre o momento da equipe na competição, o que está sendo feito e a pressão para fugir do rebaixamento.

Eles conquistaram o público no início do campeonato com sua autenticidade, sua proposta de diversidade e por serem a primeira equipe na história da Liga Brasileira de Free Fire a escalar uma mulher em sua formação titular. Mas a Xisde, uma das estreantes da temporada, não encontrou vida fácil na elite do battle royale e se encontra em uma posição delicada, amargando a lanterna com apenas 355 pontos – 38 a menos que o Real e-Sports, primeira equipe fora da zona de rebaixamento.

Conversamos com Ângelo7, estrela da Xisde e MVP da Série B da LBFF 5, sobre o momento na competição, o que está sendo feito e a pressão para fugir do rebaixamento.


Ainda conhecida como Equipe X, a Xisde não encontrou vida fácil na Série B da LBFF 5. Eles garantiram a classificação para o Grupo de Acesso somente na última queda da Série B, mas surpreenderam a todos quando conquistaram uma inesperada vaga para a Série A, superando equipes consagradas no cenário nacional, como Team Liquid, INTZ e paiN Gaming.

Já na Série A, a Xisde nunca conseguiu encontrar seu jogo, seu Free Fire característico. O primeiro Booyah! veio apenas na 12ª rodada, que também ficou marcada pelo melhor desempenho da equipe ao longo da competição: 51 pontos – bem abaixo do esperado. “Nossos erros são técnicos. Existe uma certa diferença entre a Série A e a Série B, coisas que não eram rotineiras”. Ângelo ainda comenta sobre a saída de Ldias e de Reiner, que deixaram a Xisde durante a temporada: “A saída da Ldias e do Reiner não tem relação direta com o desempenho do time, foram outros motivos.”

xisde-lbff-6

É raro ver a Xisde disputando um Booyah. Por outro lado, não é tão difícil ver o time sendo eliminado rapidamente nas quedas, um dos fatores responsáveis pela baixa pontuação. “Acho que nosso problema está mais ligado à estratégia. Nosso time vem pontuando mais por kill, então não acredito que haja nervosismo durante as trocações”.

A pressão existe e mudanças vêm sendo feitas para livrar o time de um trágico rebaixamento. A classificação para a Grande Final já não é mais realidade, mas no que depender de Ângelo, eles estarão na LBFF 7. “Mudanças na comissão técnica, nos hábitos diários, na rotina de treinos. Tudo está mudando para que a melhora no desempenho aconteça. A pressão não vem da organização, e sim de nós mesmos.”

A torcida ainda é forte. Um time que conquistou o carinho de toda a comunidade não merece ficar de fora do maior torneio de Free Fire brasileiro. Para eles, Ângelo deixa um recado:

Primeiro quero agradecer a torcida por permanecer do nosso lado. Desde a Série B vocês acolheram a gente. É muito importante esse apoio que vem de fora, estamos nos empenhando para orgulhar vocês. Vocês merecem o melhor de nós e vamos em busca disso”

Calendário da Semana 8

A LBFF 6 volta no próximo sábado e terá rodada tripla. Anota aí os próximos encontros:

16/10 – Sábado (13h) – Rodada 16
17/10 – Domingo (13h) – Rodada 17
18/10 – Segunda (19h) – Rodada 18

Acompanhe a LBFF 6

As rodadas são transmitidas ao vivo e você pode acompanhar as transmissões no YouTubeBOOYAH e também no Facebook.

Agora os fãs podem acompanhar a LBFF pelo perfil no TikTok, além dos perfis no FacebookInstagram Twitter. Clique aqui para acessar as fotos oficiais da competição e, para mais novidades, siga a hashtag oficial #LBFF no Twitter.

Free Fire pode ser baixado pela App Store e Google PlayStore.

Categorias: Destaques, Free Fire, LBFF, Série A