Los Grandes - LBFF 6

“Nós nunca abaixamos a cabeça”, diz RafaX da Los Grandes

Os jogadores da Los Grandes, RafaX, Mamute e Cebolinha, conversaram com o FFesports sobre a trajetória da equipe para a Série A.

A Los Grandes é uma das favoritas ao título da sexta edição da Liga Brasileira Free Fire, mas quando o público vê o elenco composto por Mamute, RafaX, GUS, mvR e Cebolinha distribuindo capas na Série A, é difícil imaginar que, no início de 2021, o time disputava a Série B e passava por uma reformulação.

Conversamos com RafaX, Mamute e Cebolinha sobre a trajetória da Onda Laranja, desde a dura queda para a Série B até a LBFF 6, onde a equipe chega para brigar entre os grandes. Mamute, um dos jogadores que estava na equipe no momento mais triste da história da organização, comenta como foi a queda e o que mudou desde então:

Foi uma experiência muito ruim. O time que eu e o RafaX estávamos não estava entrosado. A Los Grandes conseguiu formar um bom time para jogar a Série B e, com isso, subimos de volta pra elite. Isso significa que a Los Grandes confia muito no meu trabalho e que eles me dão total apoio para continuar na line.

Mamute, sobre a queda e ascensão da Los Grandes

Ao lado de Mamute, RafaX está há um bom tempo no elenco da Onda Laranja, presente inclusive no pior momento da equipe. RafaX destaca que, apesar dos resultados ruins, a confiança na equipe sempre foi um grande diferencial:

RafaX, da Los Grandes – Fotos: Bruno Alvares & Jéssica Liar

Cair para a Série B foi péssimo, o nosso time não conseguiu o entrosamento e acabamos rebaixados. Depois disso, teve toda uma reformulação para decidir o time que disputaria a Série B. Só eu e o Mamute ficamos, até mesmo pelo desempenho. Nós nunca abaixamos a cabeça, porque sabíamos que conseguiríamos subir a Los de volta para a Série A.

RafaX, sobre o rebaixamento e a mentalidade da equipe na Série B

Mesmo com um grande desempenho na temporada atual da LBFF, ambos concordam em um ponto: ainda falta um pouco de entrosamento, mas a formação tem muito potencial. Mamute acredita que um dos grandes diferenciais é a chegava de mvR, que assumiu o posto de capitão da equipe, facilitando a call durante cada partida. RafaX também comentou que o novo capitão se encaixa perfeitamente no estilo de jogo da Onda Laranja.

No split passado não tivemos um desempenho satisfatório por falta de um capitão na equipe, o que dificultou alguns aspectos. Já nesse split, com a chegada do mvR, a equipe se encaixou, deixando o Gus jogar de forma mais livre e melhorando o desempenho de toda a equipe.

Mamute, sobre a chegada de mvR e as mudanças na equipe.
mvR! e Gus, da Los Grandes – Fotos: Bruno Alvares & Jéssica Liar

Outra novidade para a temporada foi o retorno de Cebolinha, que defendeu as cores da Los Grandes durante o ano de 2020, jogando a C.O.P.A. Free Fire. O jogador, que chegou da Netshoes Miners, comentou sobre seu retorno e as diferenças entre as duas passagens pela equipe.

Sempre amei a Los Grandes. Tenho um carinho imenso por todos da organização. Minha volta está sendo super tranquila, nós temos uma boa relação e isso é muito essencial para ter um time forte. Hoje em dia, consigo controlar muito a pressão. Não sinto mais tanta pressão como no começo e estou super tranquilo e confiante no time.

Cebolinha, sobre o retorno para a Los Grandes

Atualmente, a equipe ocupa a nona colocação na classificação geral da LBFF 6. A Los Grandes soma 281 pontos, 127 abates e quatro Booyahs na competição. A Onda Laranja volta aos servidores no próximo sábado, dia 25 de setembro, para os confrontos entre os Grupos B e C. Você pode acompanhar as transmissões simultâneas no YouTubeBOOYAH e também no Facebook.

Agora os fãs podem acompanhar a LBFF pelo perfil no TikTok, além dos perfis no FacebookInstagram Twitter. Clique aqui para acessar as fotos oficiais da competição e, para mais novidades, siga a hashtag oficial #LBFF no Twitter.

Free Fire pode ser baixado pela App Store e Google PlayStore.

Categorias: Destaques, Free Fire, LBFF, Série A
Tags: , , ,