Stark comenta sobre 1000 abates da LOUD, LBFF e mais

Após a terceira queda deste sábado (26) da LBFF, Stark, treinador da Vivo Keyd, concedeu uma entrevista à transmissão oficial da LBFF na BOOYAH! e YouTube.

Após a terceira queda deste sábado (26) da LBFF, Stark, treinador da Vivo Keyd, concedeu uma entrevista à transmissão oficial da LBFF na BOOYAH! e YouTube. O técnico falou sobre os 1000 abates da LOUD, desempenho da Vivo Keyd, LBFF e

CamilotaXP começou a entrevista citando os 1000 abates da LOUD na LBFF, mas colocando o contexto da primeira e segunda queda. Stark comentou o feito histórico da organização e elogiou o adversário e disse que isso não teria afetado o jogo da LOUD no início do fim de semana.

“A LOUD é um time muito qualificado. Desde a comissão técnica até os jogadores, todo mundo tem uma regularidade no campeonato muito grande. Então acho que não pesou a situação das 1000 mil, porque é só um detalhe na carreira de cada um”, falou.

Na sequência, MurilloShooow quis saber sobre os motivos que levam equipes a fazer uma queda muito boa e na próxima não desempenhar tão bem assim. Stark analisou com base na sua equipe e disse que falta a Vivo Keyd aparece mais no top 5.

“Eu falei com o K9 essa semana, sempre conversamos após as rodadas da LBFF. A gente tava vendo que em relação ao Fluxo e Vivo Keyd, está faltando a gente no top 5. Por mais que a gente seja um time que está no topo entre os que mais abatem, está faltando a regularidade de sempre estar no top 3. É um detalhe totalmente externo, mas estamos tentando corrigir e nos empenhando muito nisso”, contou.

Luis Folha levantou a questão de uma LBFF bastante equilibrada. Stark não hesitou e concordou com o analista e adicinou alguma camada de análise. Para o treinador, o investimento das organizações fazem com que os campeonatos sejam mais acirrados.

“Com certeza [é a LBFF mais disputada]. Os times por investirem em comissão técnica e, consequentemente, em jogadores que vem evoluindo desde a base até uma possível Série B e Série A estão em evolução constante porque estão jogando com times mais experientes em treinos, por exemplo. Isso acaba agregando muito e quando chega na LBFF a camisa não pesa tanto para os estreantes”.

Por fim, SOLOTOV citou Nando9, um dos destaques da Vivo Keyd. Stark não quis falar sobre o jogador em questão, mas disse que todo destaque individual é consequência do trabalho coletivo da equipe.

“Todas as situações de resultados individuais é visto como consequência. Nossa prioridade não é essa, a prioridade é coletiva. É evoluir o individual de uma forma coletiva. O que vier após isso é consequência (e méritos de cada um, claro), mas a prioridade é sempre o coletivo”, finalizou.

Para mais novidades sobre Free Fire, acompanhe as redes sociais da Garena no FacebookInstagram e Twitter

Categorias: Free Fire
Tags: ,