Fluxo-FFWS

FFWS 2021 em números – a campanha do Fluxo

Confira os destaques da grande campanha do Fluxo no FFWS 2021. Os atuais campeões brasileiros mandaram bem e conseguiram o quarto lugar.

O atual campeão brasileiro de Free Fire não teve uma vida fácil no Free Fire World Series. Considerados favoritos, o Fluxo se saiu bem e conseguiu a quarta colocação na competição, mas viu um Free Fire diferente e de um nível superior ao que os experientes Nobru e JapaBKR esperavam.

Agora, trazemos alguns números e curiosidades sobre a campanha do Fluxo na grande final do FFWS.

Desempenho de gente grande

Syaz e F4K estrearam em campeonatos competitivos oficiais da Garena na quarta edição da LBFF e, desde então, mostram um desempenho de gente grande. Ambos têm apenas 16 anos, mas não sentiram toda a pressão de disputar um mundial pela primeira vez.

Syaz tem uma média de abates acima do comum. Prova disso é a terceira maior média de abates da FFWS: em apenas quatro quedas disputadas, somou oito importantes abates. O jogador brilhou na terceira queda, em Purgatório, onde foi o responsável por cinco das seis eliminações do Fluxo.

F4K brilhou em Kalahari, melhor mapa da equipe na grande final, onde foi responsável por uma impressionante jogada na quinta queda. Na ocasião, o Fluxo se mostrou agressivo e eliminou as equipes da Burst the Sky e EVOS Divine.

Os jogadores chegaram no Fluxo junto com a criação da equipe, no começo do ano, e desde então vêm apresentando grande desempenho, se tornando homens de confiança do técnico K9.

MVP dentro e fora do Free Fire

Nobru escreveu seu nome na história do Free Fire no título pelo Corinthians, em 2019. Além disso, o jogador é famoso por suas ações fora do battle royale, principalmente no que diz respeito à sua família e comunidade.

Nobru-Fluxo

A estrela teve um desempenho semelhante ao apresentado no título mundial. De fato, Nobru não é o principal nome por trás dos abates das equipes em que passa, mas sua inteligência dentro e fora dos mapas da Garena é capaz de levar equipes ao título. Na FFWS foram 10 abates nas seis quedas disputadas, uma boa média, superior à do título de 2019 onde somou 12 abates em 8 quedas.

O que esperar dos donos de Kalahari

Se o desempenho do Fluxo em Kalahari durante a LBFF 4 não foi o suficiente, no mundial a equipe provou porque é uma das donas do mapa mais quente do Free Fire. Ficando atrás apenas da Phoenix Force, que teve uma campanha surreal, o time de Nobru somou 32 pontos nas duas quedas.

A média de 16 pontos por queda em Kalahari não é novidade pros torcedores que viram a equipe somar 258 pontos e três BOOYAHs na competição nacional e traz grandes expectativas para ver o que a equipe fará na quinta temporada da LBFF.

Ainda sem anunciar o elenco, o Fluxo chega como uma das equipes favoritas e, com certeza, brigará pelo bicampeonato.

Enfim, a LBFF 5 volta no próximo dia 12 de junho e você confere todos os detalhes aqui. Para mais informações de Free Fire, acompanhe as redes sociais da Garena no FacebookInstagram e Twitter

Free Fire pode ser baixado pela App Store e Google PlayStore.

Categorias: FFWS, Free Fire