BOOYAH - Play-in

FFWS 2021 em números – as estatísticas do play-in

É hora de conhecer os números do play-in do mundial, que marcou a classificação dos brasileiros da LOUD e teve domínio da First Raiders

Ontem conferimos os maiores astros mundiais nas disputas do play-in do Free Fire World Series, sobretudo os brasileiros da LOUD. A equipe se classificou com certa tranquilidade, garantindo dois BOOYAHs durante a disputa e uma excelente segunda colocação.

Mas você já se perguntou qual o jogador com o maior número de abates? Qual o melhor time no mapa Bermuda? Quem mais elimina em Kalahari? Assim, trazemos hoje as estatísticas de destaque do play-in, fase classificatória do grande mundial que terá sua final disputada nesse domingo (30).

MVP do play-in?

Se a alcunha existisse, seria do jogador “Neo”, da HQ Esports. Com a impressionante marca de 16 abates em 6 quedas, uma média de 2.67, o jogador brilhou e foi a peça mais importante da incrível classificação dos vietnamitas. A HQ chegou à última queda com chances claras de classificação, mas precisaria desbancar a favorita Singularity e os argelinos da DEA, que apresentavam um grande desempenho.

NEO - HQ Esports (play-in)
Neo – HQ Esports

Assim, a agressividade da equipe foi recompensada e o desempenho de Neo na última queda foi fator chave para a classificação. Com 8 abates somente na última queda, o jogador selou a classificação de um time que desbancava favoritos.

Ainda assim, precisamos destacar o desempenho de dois jogadores da maior surpresa do play-in: Darkol e Ombaac, da First Raiders, somaram 15 abates cada, uma média de 2.5, e foram os jogadores mais importantes da liderança da forte equipe da Indonésia, que deve chegar como um dos favoritos ao título.

Bem como os brasileiros da LOUD. Com um início explosivo, Cauan foi o grande destaque e somou 12 abates, sendo 8 somente na primeira queda. O Brabo da Galera, Will, somou 11 e teve uma média de 1.83, que mostra a consistência de um dos melhores jogadores do país.

Mapa a mapa

Os brasileiros impressionam pela consistência nos três mapas de disputa. Nesse sentido, foram 24 pontos em Purgatório, 30 em Kalahari e 32 em Bermuda, melhor mapa da equipe.

BOOYAH LOUD - Play-in
BOOYAH da LOUD em Bermuda

Assim como os brasileiros, a First Raiders teve médias impressionantes: a equipe dominou Kalahari, onde somou 31 pontos e dividiu a liderança de Purgatório com os vietnamitas – ambos somaram a incrível marca de 40 pontos no último mapa do dia.

Cauan dominou Bermuda pelo seu desempenho na primeira queda, mas Moskv1in, da Singularity, também merece destaque: o jogador somou 7 abates no mapa. Já em Kalahari, Ombaac, da First Raiders, anotou 8 abates – Will vem logo atrás em seu mapa favorito, com 6 abates.

Por fim, Purgatório tem dono: o responsável pela classificação da HQ Esports, Neo, somou a incrível marca de 11 abates no mapa, garantindo a vaga dos vietnamitas na final de domingo.

Uma final aberta

Já era esperada a classificação dos brasileiros. O domínio nacional é quase absoluto em um cenário que cresce a cada dia e começa a ser cada vez mais disputado. Mas First Raiders e HQ Esports mostraram que a competição está completamente aberta e que qualquer deslize pode custar o título.

Os times que disputarão a grande final

As equipes que disputaram o play-in carregam uma certa vantagem em relação às outras: o fator nervosismo será mais ameno, o que pode ajudá-las principalmente nas quedas iniciais.

Teremos uma final completamente aberta onde surpresas devem acontecer. Não podemos negar o favoritismo do Fluxo, da LOUD e de equipes do sudeste asiático, que já provaram sua qualidade.

A final acontece amanhã, em um domingo que, tomara, deve ser de comemoração pros brasileiros.

Por fim, você acompanha a final ao vivo nos canais da Garena no YouTube e na BOOYAH! Para mais informações de Free Fire, acompanhe as redes sociais da Garena no FacebookInstagram e Twitter. Baixe Free Fire pela App Store e Google PlayStore.

Categorias: Destaques, FFWS, Free Fire